fbpx

Victória
Descobre o Jardim

Print Friendly, PDF & Email

Peça de teatro Victória Descobre o Jardim

Encenação António Pires

Projecto de Animação in situ para um Jardim Botânico, centrado no cruzamento entre a história da vida e obra do pintor impressionista Monet e a vida de um jardim botânico.

O impressionismo é o ponto de partida
para uma peça infantil divertida que desafia
as crianças a mergulhar na história da pintura e
acaba com um piquenique com o pintor Monet.

Francisco Cristovão

Jornal Público

As personagens são incansáveis. Victória tem a energia de uma criança. O jardineiro, por precaução, não larga Victória. O Fotógrafo corre atrás de Monet com o intuito de lhe tirar um retrato. Monet foge de tudo e de todos. O percurso não é certo, já que é ditado pelas correrias de quem vai atrás de outra pessoa que, por sua vez. foge de uma terceira.
No entretanto, entre paragens e arranques, está a verdadeira finalidade do espetáculo, que é ensinar as crianças a compreenderem a arte e a cultura contemporâneas. É-lhes explicado, por exemplo, que a arte impressionista foi desenvolvida pelo aparecimento da fotografia que, por sua vez, apareceu devido ao avanço da ciência. Normalmente estas coisas são apresentadas como compartimentos estanques, mas na realidade nada aconteceu de forma isolada…

Parece apenas uma visita guiada pelo Jardim Botânico de Coimbra, mas de repente um grito interrom­pe a explicação do guia e começa um espectáculo de teatro. “ Victória Descobre o Jardim”, uma peça interactiva e didáctica que leva as crianças a entrar no mundo da pintura, do impressionismo, da fotografia e da natureza, estreia- se hoje em Coimbra, no âmbito da Coimbra Capital Nacional da Cultura 2003.
O espectáculo promete ser um exemplo de “verdadeira arte performativa”. diz Cristina Basto, directora artística da Cultural Kids, uma associação que desde 1999 produz espectáculos infan­tis a partir do cruzamento de diversas disciplinas artísticas e que, entre outros, fez “Branca Flor” e “Os papões, a menina e o cão”, baseado na pintura de Paula Rego.
“Victória descobre o jardim” põe as crianças em contacto com a arte, a pintura, a natureza e a ciência, promove a ideia da sua complementaridade, “incentiva o usufruto do jardim como espaço público de lazer e aprendizagem”, fomenta a predisposição para a observação da natureza e “lem­bra o impressionismo como um dos momentos da história em que o encontro da arte e da ciência é mais feliz”, diz Basto. “Aqui eles têm a possibilidade de apreciar um quadro de Monet e tentarem pintar um bocadinho. Tudo é mui­to mais palpável. Como viver no jardim, é uma coisa muito mais sensível, mais epidérmica, sente-se o cheiro e a terra, e mexe-se na terra.”
Escrita por Maria João Cruz, a peça pretende fazer um percurso num jardim explicando às crian­ças o que é o impressionismo, e falando das cores, da luz e da fotografia como contraponto. A ideia é, diz a autora, “pô-las em contacto com o jardim e as flores e fazer jogos”.
Hoje, em Portugal, é raro escre­ver uma peça de teatro infantil original e levá-la à cena, sublinha a equipa da Cultural Kids.
Um “dejeneur sur l’herbe” Victória (Sara Graça), uma me­nina endiabrada, parte um vaso da vizinha Rosa. A flor murcha e Victória descobre que está em maus lençóis. “Agora tenho de arranjar maneira de consertar a flor, senão a vizinha Rosa transforma as minhas orelhas em duas folhas de couve roxa gigantes”, diz Victória pedindo ao público ajuda para encontrar uma solução. En­quanto procura água para regar a planta, cada vez mais murcha, encontra um fotógrafo (David Al­meida) que, aflito, lhe pergunta por um “senhor de barbas que pinta quadros”. Começa assim a viagem pelo mundo da pintura e do impressionismo.
Com exemplos retirados do próprio jardim, o fotógrafo vai ex­plicando como os impressionistas compreenderam a importância da luz na cor e nos tons. “Tentei de alguma maneira explicar tudo isto de forma divertida, em que eles pudessem também jogar e perceber com exemplos do que é que se estava a falar”, diz Maria João Cruz. “A melhor maneira é eles poderem também jogar o jogo, fazerem o exercício de se aproxi­marem do quadro, afastarem do quadro, perceberem de facto a técnica e a diferença da luz nas flores, como altera as cores.”
Quando Victória encontra o pintor (João Vaz), não entende muito bem o que é que Monet está a pintar. Mais uma vez cabe ao fotógrafo explicar a técnica dos impressionistas, que aplicavam a tinta em pequenos toques de cor pura, em vez de pinceladas fortes, fazendo assim as pinturas parecer mais brilhantes. A partir daqui Victória não só tem que ajudar a sua flor a sobreviver, como tem de descobrir uma flor exótica que sirva de inspiração ao pintor. É assim que. com o amigo fotógrafo e as crianças do público, vai à descoberta do jardim e da sua vida. Dentro de uma estufa bem guardada pelo jardineiro (Pedro Martins), “victória regia”, um nenúfar gigante da Amazónia que floresce no Verão, se apre­senta como a solução ideal para um pintor desinspirado.
Ao longo de 12 cenas, o público é convidado a participar e a inte­ragir na peça, com experiências e jogos (jogo das poses fotográficas, jogo da cor e das flores e o jogo do trinca-cenoura) propostos pe­los actores. “Pode haver aqui uma surpresa. Os actores têm que estar preparados e têm que jogar com a proximidade que as crianças têm com os actores com aquelas personagens”, diz o encenador António Pires. “As personagens têm que existir de uma forma mais verdadeira do que num palco, onde existe um distanciamento. Aqui os miúdos estão muito perto, os actores vão falar, brincar e jogar com os miú­dos e depois encaminhá-los dentro de um texto. Isso é uma surpresa porque nunca se vai perceber de um dia para o outro onde é que os miúdos se colocam, o que vão perguntar, o que vão fazer. E o espectáculo tem de decorrer um bocadinho como se fosse um jogo, em que o público participa mesmo.”
No fim, as crianças são convida­das a conviver com as personagens da história, num piquenique à época de Monet, “na tradição francesa
do ‘dejeneur sur l’herbe’”. nome do célebre quadro do pintor.

Francisco Cristovão

em Jornal Público Maio 2004

Victória Descobre o Jardim é um espetáculo para crianças entre os 3 e os 9 anos. Ensino básico e pré-escolar e famílias.

Autoria do Projeto

Projeto criado e desenvolvido por
Cultural Kids

Direção Artística

Cristina Basto

Direção Técnica

João Paulo Xavier

Direção de Atores

Pedro Cardoso

Elenco estreia Maio de 2003

Atores

David Almeida – Fotógrafo

João Vaz – Pintor

Pedro Martins – Jardineiro

Sara Graça – Victória

Alexandre Lemos – Assistente do Fotógrafo

Público alvo

1º Ciclo do ensino básico

Classificação etária

Maiores de 6 anos

Encenação

António Pires

Dramaturgia

Maria João Cruz

Vídeo

Ricardo Rezende

Música

José Pedro Sequeira

Cenografia, Figurinos e Adereços

Cristina Basto

Caracterização

Alda Salavisa

Estreia

Maio de 2003

Local
Jardim Botânico da Universidade de Coimbra

Coprodução

Cultural Kids

Coimbra Capital Nacional da Cultura 2003

Colocar os mais novos em contacto com duas formas distintas de aproximação/experimentação da realidade. A da pintura e da ciência.

Promover a ideia de que estes dois olhares, ciência e arte, devem ser entendidos não como uma dicotomia, mas antes como uma forma enriquecedora e complementar que reflecte a diversidade do ser humano.

Lembrar o impressionismo, como um dos momentos da história da nossa civilização em que o encontro entre arte, ciência e técnica é mais feliz.

Incentivar o usufruto do jardim como espaço público de lazer e aprendizagem, bem como dar a conhecer as profissões ligadas a este espaço.

Objectivos artísticos e pedagógicos

Fomentar, através de uma acção de dramatização, a predisposição para a observação e para a descoberta. da natureza, enfatizando teatralmente estes dois momentos fundamentais e comuns aos dois modos de olhar o mundo.

Reforçar a noção de que a escala da nossa observação ou a sua multiplicação nos transporta para outros, novos mundos.

Familiarizar os mais novos com a recolha de elementos, a sua sistematização e registo.

Compreender a cor, a gama de cores e matizes. Fazer uma aproximação à compreensão da composição da luz.

Espetáculos Sob Consulta

Recursos Pedagógicos

Todos os projetos criados e desenvolvidos pela Cultural Kids integram material gratuito destinado a ser utilizado pelos professores.
Os conteúdos desenvolvidos fazem a ligação entre as diferentes valências curriculares de cada um dos ciclos do ensino (pré-escolar, básico e secundário) com o espetáculo, exposição ou intervenção multimédia apresentados.

botao Guia de Preparacao e1615144487666

Guia de Preparação

O Guia de Preparação* é muito útil na organização e preparação da visita de estudo. Contém informação detalhada sobre o espetáculo e o autor da obra (Sinopse, biografia, contexto histórico e literário, documentos vários, bibliografia, etc). Contém também Fichas Artística e Técnica do espetáculo, bem como Fichas para recolha de informação destinadas aos alunos.

*Poderá aceder a este documento após a confirmação da sua reserva.

botao Fichas de Atividades e1615144477551

Fichas de Atividades Pedagógicas

As fichas de atividades pedagógicas* foram desenvolvidas especificamente para cada projeto.
Estão organizadas por disciplina e fazem a ligação entre o espetáculo e os conteúdos curriculares e entre as várias disciplinas.
Destinam-se a ser usadas pelos professores após o visionamento do espetáculo.
Estão concebidas como material de consolidação dos conteúdos adquiridos e como material complementar ou de extensão.

*Poderá aceder a este documento após a confirmação da sua reserva.

botao Conversa c Atores e1615144447433

Conversa com Atores

No final do espetáculo e durante 30 minutos os alunos podem conversar com os atores e colocar todas as perguntas que desejem, satisfazendo assim as suas curiosidades sobre a profissão e o processo criativo. Esta atividade está sujeita a inscrição prévia e confirmação de disponibilidade.

botao Dossier de Projeto e1615144463751

Dossier de Projeto

O Dossier de Projeto* é muito útil na preparação do Plano Anual de Atividades. Aplica o Plano Nacional das Artes (PNA 2019-2029) integrando de forma articulada o Plano Nacional de Leitura, Plano Nacional de Cinema, Programa de Educação Estética e Artística, Programa Rede de Bibliotecas Escolares e Rede Portuguesa de Museus de acordo com a Resolução do Conselho de Ministros nº42/2019.

*Disponível sob pedido.para professores que realizem reserva.

Planeie a sua visita de estudo

Deixamos aqui sugestões para que a sua visita de estudo seja um verdadeiro sucesso. Aqui pode obter informações sobre a duração do espetáculo, sobre a sala, mapas de acesso ao local, o que fazer à chegada, acessibilidades, o que trazer, o que não trazer… E ainda algumas sugestões para completar esta atividade espetacular!

time clock circle

Duração do Espetáculo

O espetáculo Victória Descobre o Jardim tem uma duração de 1h

classificação etária: M/6anos

O projecto integral Victória Descobre o Jardim foi pensado para poder ser apresentado em espaço “não convencionais” tais como: jardins.

Victória no espetáculo Victória Descobre o Jardim espetáculo de teatro da Cultural Kids
O Fotógrafo revela o entusiamo que sente por a fotografia no espetáculo de teatro Victória Descobre o Jardim da Cultural Kids
Victória Descobre o Jardim Teatro para Escolas em Lisboa e Porto
Monet pinta no Jardim Botânico da Universidade de Coimbra no espetáculo de teatro da Cultural Kids
Victória observa uma pintura de Monet no espetáculo Victória Descobre o Jardim da Cultural Kids
Victória, o Fotógrafo e Monet no espetáculo Victória Descobre o Jardim espetáculo de teatro da Cultural Kids
O Jardineiro em Victória Descobre o Jardim espetáculo de teatro da Cultural Kids
Victória Descobre o Jardim Teatro para Escolas em Lisboa e Porto
Victória Descobre o Jardim Teatro para Escolas em Lisboa e Porto
previous arrowprevious arrow
next arrownext arrow
 


Imagens
Galeria de imagens da peça de teatro Victória Descobre o Jardim no Jardim Botânico da Universidade de Coimbra

Foto Victoria3 Video 1

Vídeo assita aqui ao trailer do espetáculo Victória Descobre o Jardim

Print Friendly, PDF & Email
X